Archive | Atividades Laboratoriais RSS feed for this section

Projeto: Laboratórios Abertos e Integrados (Parte 5)

20 Jun

No dia 14 de junho de 2012 o Curso de Geografia do UniBH recebeu a visita de mais uma escola para participar do Projeto Laboratórios Abertos e Integrados, cerca de 30 alunos da Escola Municipal Francisca de Paula.O projeto tem como objetivo a ampliação do uso dos laboratórios para alunos do Curso de Geografia, na modalidade Licenciatura, para ex-alunos e para outros professores da escola básica que desejam utilizá-los como mais um espaço formador e de aprendizagem. Nesta visita os alunos puderam assistir aulas ministradas por discentes do Curso de Geografia que cursam a disciplina de Estágio Supervisionado: Licenciatura, tendo como responsável a professora Taíza de Pinho Barroso Lucas. Os Laboratórios utilizados para o projeto foram o Climalab e Pedonlab.

.

Projeto Laboratórios Abertos e Integrados – 1º/2012

5 Jun

No dia 31 de maio de 2012 o Curso de Geografia do UniBH recebeu a visita de mais uma escola para participar do Projeto Laboratórios Abertos e Integrados, cerca de 30 alunos da Escola Estadual Professor Moraes.

O projeto tem como objetivo a ampliação do uso dos laboratórios para alunos do Curso de Geografia, na modalidade Licenciatura, para ex-alunos e para outros professores da escola básica que desejam utilizá-los como mais um espaço formador e de aprendizagem.

Nesta visita os alunos puderam assistir aulas ministradas por discentes do Curso de Geografia que cursam a disciplina de Estágio Supervisionado: Licenciatura, tendo como responsável a professora Taíza de Pinho Barroso Lucas. Os Laboratórios utilizados para o projeto foram o Climalab e Pedonlab.

.

Fotos: Fernanda Maia

.

Projeto: Laboratórios Abertos e Integrados (Parte 3)

30 Mar

No dia 29 de março de 2012 o Curso de Geografia do UniBH recebeu a terceira visita deste semestre para participar do Projeto Laboratórios Abertos e Integrados, cerca de 30 alunos do 6º e 7º ano do Colégio Padre Machado.

O projeto tem como objetivo a ampliação do uso dos laboratórios para alunos do Curso de Geografia, na modalidade Licenciatura, para ex-alunos e para outros professores da escola básica que desejam utilizá-los como mais um espaço formador e de aprendizagem.

Nesta visita os alunos puderam assistir aulas ministradas por discentes do Curso de Geografia que cursam a disciplina de Estágio Supervisionado III: Licenciatura, tendo como responsável a professora Taíza de Pinho Barroso Lucas. Os Laboratórios utilizados para o projeto foram o Geolab e Pedonlab que abordaram os temas” Ciclo da Rochas” e “A Ocupação de Encostas e Fundo de Vale e Áreas de Risco”.

Fotos: Fernanda Maia

Projeto: Laboratórios Abertos e Integrados (1º/2012)

23 Mar

No dia 22 de março de 2012 o Curso de Geografia do UniBH recebeu a primeira visita deste semestre para participar do Projeto Laboratórios Abertos e Integrados, cerca de 30 alunos do Colégio Padre Machado que cursam a 8ª série do Ensino Fundamental.

O projeto tem como objetivo a ampliação do uso dos laboratórios para alunos do Curso de Geografia, na modalidade Licenciatura, para ex-alunos e para outros professores da escola básica que desejam utilizá-los como mais um espaço formador e de aprendizagem.

Nesta visita os alunos puderam assistir aulas ministradas por discentes do Curso de Geografia que cursam a disciplina de Estágio Supervisionado III: Licenciatura, tendo como responsável a professora Taíza de Pinho Barroso Lucas. Os Laboratórios utilizados para o projeto foram o Climalab e o Pedonlab, onde abordaram os temas Sensoriamento Remoto e Processo de Formação dos Solos respectivamente.

.

FOTOS: Fernanda Maia

.

ATIVIDADES NOS LABORATÓRIOS DO CURSO DE GEOGRAFIA

6 Dec

Alunos do Ensino Médio participam de atividades práticas nos laboratórios do Curso de Geografia organizadas pelos alunos de Estágio Supervisionado de Licenciatura em Geografia

.

A segunda edição da parceria Estágio Supervisionado e Laboratórios Abertos e Integrados do curso de Geografia e Análise Ambiental recebeu nos dias 21 e 22 de novembro de 2011, manhã e noite, 102 jovens do ensino médio e da educação de Jovens e Adultos. Esses vieram das Escolas Estadual Professora Maria do Socorro Andrade (Regional Oeste) e Estadual Maria Carolina Campos (Regional Venda Nova) e participarem de atividades práticas em 06 laboratórios: BioMorfolab, Cartolab, Climalab, Educalab, Geolab e Pedonlab. Os jovens tiveram a oportunidade de conhecer os tipos de rochas e minerais; aprenderam a diferenciar o tempo e o clima, a fazer leituras de temperatura e ummidade; a morfologia das vertentes e os impactos da ocupação inadequada de seus solos; observaram em maquetes as diversas paisagens naturais segundo os climas; orientaram-se pelo campus com o auxílio de bússolas e mapas; aprenderam sobre os biomas brasileiros por meio de jogos de cartas e discutiram sobre desertificação a partir da análise de amostra de solos e perfis. Essas atividades foram desenvolvidas pelos alunos do Estágio Supervisionado III e IV, manhã e noite, modalidade Licenciatura, com a supervisão das professoras Taíza de Pinho Barroso Lucas, Raquel Bernardo Lacerda e Carla Juscélia de Oliveira Souza. E, ainda, com a colaboração dos professores Mônica Pessoa Neves (Geologia), Alisson Diniz (Pedologia), Ângela Maria (Biogeografia) e Virgínia Palhares (Geografia Cultural). O trabalho entre professores, graduandos e alunos do ensino médio é fruto da parceria entre as atividades de Estágio Supervisionado, orientado pelas Professoras Taíza e Raquel e o Projeto Laboratórios Abertos e Integrados do Curso de Geografia do UNIBH, coordenado pela professora Carla Juscélia. O sucesso dessa segunda versão, com o aumento do número de laboratórios e alunos visitantes envolvidos se deve ao apoio dos professores, dos funcionários do almoxarifado e da coordenação de Curso profº Júlio Giovanni da Paz. A todos, Parabéns e Muito Obrigada!

.

Experiência nova no Curso de Geografia: Laboratórios e Estágio Supervisionado Integrados

13 Jun

O curso de Geografia e Análise Ambiental recebeu no dia 08 de junho de 2011, 72 jovens da Escola Municipal Francisca Alves, que participaram das atividades nos laboratórios BioMorfolab, Climalab e Geolab. Os jovens tiveram a oportunidade de conhecer instrumentos de medida de temperatura e umidade, os tipos de rochas e minerais, aprenderam a diferenciar o tempo e o clima, a morfologia dos córregos e os impactos da ocupação inadequada dos seus leitos. Essas atividades foram desenvolvidas pelos alunos do Estágio Supervisionado III, manhã e noite, modalidade Licenciatura, com a supervisão das professoras Taíza de Pinho Barroso Lucas, Mônica Pessoa Neves e Carla Juscélia de Oliveira Souza. O trabalho entre professores, graduandos e alunos do ensino fundamental II é fruto da parceria entre as atividades de Estágio Supervisionado, orientado pela Professora Taíza e o Projeto Laboratórios Abertos e Integrados do Curso de Geografia do UNIBH, coordenado pela professora Carla Juscélia. Parabéns e obrigada a todos os participantes!

.

TRABALHO DE CAMPO 6º PERÍODO: LAVRAS NOVAS

23 Jun

 

Os alunos do 6º período do Curso de Geografia e Análise Ambiental,  turnos manhã e noite, realizaram, no dia 29 de maio, o trabalho de campo da disciplina Território e Sociedade no Brasil Contemporâneo. Os trabalhos, sob a orientação do professor Leandro Cardoso, foram realizados em Lavras Novas, distrito do município de Ouro Preto, localizado a 117 km de Belo Horizonte, em meio à Estrada Real.

 

 

O distrito, que teve sua conformação socioespacial associada às atividades mineradoras ainda no início do século XVIII, apresenta um conjunto arquitetônico em estilo colonial, formando por casas simples, tal como o estilo de vida dos habitantes locais. Muitos dos nativos, assim como seus antepassados, supostamente quilombolas, apresentam hábitos e costumes típicos de comunidades ditas tradicionais, pautados, entre outros, na agricultura familiar, nas comidas típicas, na produção de artesanatos, na fé, consolidada tanto na Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres (erguida em 1762) quanto nas festas religiosas realizadas anualmente, e na linguagem oral, utilizada como estratégia de perpetuação das suas heranças culturais ancestrais, não obstante o avanço das atividades turísticas.

 Os trabalhos apoiaram-se essencialmente na produção de acervo fotográfico e realização de entrevistas com nativos do distrito, buscando compreender suas relações com o meio ambiente e com as atividades geradoras de renda/emprego, a exemplo da agricultura, do comércio e do turismo, com destaque para os impactos positivos e negativos deste último.